Tudo sobre a banda britânica Muse formada por Matt Bellamy, Dom Howard e Chris Wolstenholme.

Instagram Facebook Twitter

Q & A

Em novembro de 2008 a banda realizou um evento incomum: pediu para que os fãs enviassem-lhes perguntas através do fórum oficial, e eles iriam responder.

Em poucos dias mais de mil perguntas foram enviadas e, após uma votação que contou com mais de 125 mil cliques, 30 perguntas foram selecionadas.

Clique no link abaixo para ler a ´entrevista´ traduzida. As perguntas e respostas originais, em inglês, encontram-se no fórum oficial do Muse, aqui.

01. Várias dessas perguntas estão se repetindo, então que tal você nos dizer que tipo de perguntas você sempre quis que alguém perguntasse, mas ninguém nunca teve coragem de dizer (ou nunca foi autorizado)?

Matt: Se importaria se eu massageasse-lhe os pés? Meu bumbum fica bonito assim? Quais são suas expectativas no conflito Israel/Palestina? Logo seguido por: Você acha que a América tem apoiado secretamente os conflitos nos pontos geoestratégicos críticos da nação Euro-asiática com a finalidade de acabar com a unificação e subseqüentemente proteger suas aspirações com relação à supremacia global?

02. Vocês já pensaram em fazer um show onde “os fãs escolheriam o setlist”? Porque/porque não? E que tal fazer isso… no próximo mês?

Matt: Sim, eu acho que seria uma boa idéia. Talvez não set inteiro (senão todas as músicas seriam do Origin ou B-sides!). Mas devido à quantidade de material antigo, eu acho que seria legal ter uma enquete no site para então podermos ter uma idéia de quais músicas seriam mais apreciadas ao vivo.

03. Para Chris: Você nunca olha para as letras de Matt e pensa “Que p***a é essa”?

Chris: Na verdade não. Nem todo conteúdo das letras faz total sentido para mim, mas nem precisa. Eu não acho que seja o lugar de ninguém questionar as letras das pessoas. Letras são expressões dos pensamentos de alguém e as pessoas têm o direito de pensar o que elas quiserem. Se Matt se influenciasse de alguma forma por mim e Dom nas letras, aí elas provavelmente não fariam mais sentido para ele.

04. Para Dom: Você nunca olha para as letras de Matt e pensa “Que p***a é essa”?

Dom: Não. Até gosto delas.

05. Quando o novo álbum estará pronto, aproximadamente?

Chris: Seria bom ter o álbum no segundo semestre do ano que vem, mas nós não estabelecemos quaisquer metas. É mais importante para nós fazer o melhor álbum de todos até agora, e se isso quer dizer que ele será lançado em 2010, que seja. Embora, esperamos que seja mais cedo.

06. Conte-nos mais sobre o ´Monstro Sinfônico´.

Dom: É uma grande canção que tem três partes diferentes em que todas se completam e formam uma só. Meio que três músicas em uma. Começa meio meloso e termina muito pesado mesmo, enquanto passa por alguns gêneros até o fim.

07. Vocês gravaram umas 20 canções para o Black Holes and Revelations, mas nós só ouvimos cerca de 15 delas. O que foi feito das outras e vocês nunca irão lançá-las?

Chris: Das 20 ou mais canções que foram gravadas algumas nunca ficaram realmente prontas. Acho que a maioria das que estavam prontas provavelmente já foi liberada. As outras podem ser terminadas a qualquer dia, mas no momento estamos focados em novas canções. Voltar àquele acervo seria como dar um passo na direção errada.

08. Vocês considerariam deixar o Chris cantar uma música/B-side?

Matt: Sim, eu gostaria disso. Sempre imaginei que seria bom tocar uns arranjos mais complexos enquanto alguém canta a música. Existem desvantagens em cantar e tocar simultaneamente.

09. Conte-nos uma canção que você realmente ama, mas acha que é subestimada pelos fãs.

Chris: Eu realmente gosto de Escape, do primeiro álbum. Não é uma música que estamos sempre tocando ao vivo e nem é uma música que eu tenha ouvido alguém dizer que é sua favorita. Que vergonha.

10. Se vocês quiserem ser lembrados por apenas uma música, qual seria e por quê?

Matt: Não tenho dúvida de que não escrevi esta música ainda. Espero que seja algo no futuro (veja a questão 23).

11. Vocês se sentem envergonhados pelas ações de seus fãs?

Dom: Não posso, jamais, me envergonhar pelos nossos fãs. Eu suponho que vocês possam fazer algumas coisas malucas, como escrever Muse em sua cabeça, fazer tatuagens ou cantar juntos em locais aleatórios, mas provavelmente isto é tudo em apreço à música que é maravilhosa. Valeu.

12. Desde que vocês receberam seus honorários de doutores, já ficaram tentados em usar a frase “acredite, eu sou um doutor”?

Dom: Eu uso essa fala todo dia… Eu só espero nunca estar numa situação onde alguém me leve a sério e peça para eu fazer algo. A esse ponto eu vou ter que simplesmente oferecer uma ´batida curadora´ (de bateria).

13. Qual foi a pior briga dentro da banda (se vocês já tiveram alguma), e qual foi o motivo?

Matt: Tem havido poucas. Principalmente por haver conflito entre nossas agendas com nossas respectivas vidas pessoais ou vice-versa.

14. Qual foi o momento mais constrangedor que vocês já tiveram com algum fã?

Matt: Durante o início da turnê européia do Origin of Symmetry, eu acordei em um hotel em Paris e achei uma fã insaciável da banda sentada na ponta da cama, e a “vibe” dela eu só poderia descrever como ´pegajosa´. De alguma forma ela tinha feito arrombamento, ou suborno ao recepcionista. Eu fui o mais educado possível, é claro…

15. Vocês têm suas próprias músicas em seus iPods/MP3, supondo que tenham um?

Dom: Na verdade, não tenho nenhuma no meu iPod até então, mas está em mãos no meu computador. Eu não ouço, na verdade, mas é bom ter uma referência lá de vez em quando.

16. Vocês levam vidas separadas fora da banda ou ainda fazem coisas juntos como amigos?

Dom: Se nós estávamos na estrada há muito tempo e temos uma pausa, podemos ficar algumas semanas sem ver uns aos outros, mas somos amigos e sempre fazemos coisas juntos na estrada, fora dos shows. Normalmente sempre comemos juntos.

17. Dom, você poderia mostrar para os fãs aquela pintura bizarra do Matt?

Dom: Vou tentar torná-la pública algum dia. É um pouco bizarra. Mas sei onde ela está.

18. A demo de Newton Abbott foi adquirida no eBay por £700 libras, depois o comprador disponibilizou-a para download, o que vocês pensam sobre isso e de alguma maneira vocês ouvem esta demo?

Chris: Sinceramente acho que £700 libras foi um exagero. Eram gravações muito antigas, e a banda passou por muita coisa de lá para cá. É como quando seus pais mostram uma foto de quando você era bebê aos seus novos amigos ou namoradas. Um tanto constrangedor. Não acho que seja tão mal, mas eu me chateei quando soube que foi um amigo quem vendeu a fita. Nada de entradas para ele. Haha!!

19. Alguma vez houve conseqüências devastadoras para alguma de suas ações como uma banda? Como quando o Matt “prolongou” a letra de Feeeling Good no Radio 3 há alguns anos atrás.

Dom: Há uma performance engraçada do Matt no Youtube, ele xinga muito nessa música. Eu não me lembrei até que o Chris me mostrou, mas eu acho que deu certo. Fomos proibidos de tocar em um festival na Áustria por um tempo porque quebraram uma obra de arte e pensaram que fossemos nós quem havia quebrado, mas foi o produtor.

20. Existe alguma letra que você tenha escrito que você realmente preferia não ter escrito?

Matt: Tem havido algumas, mas felizmente eu não consigo me lembrar das ruins, e eu realmente não vasculho antigas demos para encontrá-las.

21. Questões semelhantes: Vocês nunca considerariam tocar algumas de suas canções mais antigas ou B-sides ao vivo, tais como Eternally Missed, Pink Ego Box, Coma etc.?  Nos últimos shows de 2008, começamos a ver Muse tocar canções antigas como Dead Star e Space Dementia, isto irá se repetir mais vezes durante as próximas turnês?

Chris: Nós temos tocado algumas B-Sides no passado, mas é difícil encaixá-las no setlist. Tocá-los significa ter que deixar de tocar algo. Quanto mais álbuns você tem, mais músicas você tem para escolher e menos espaço sobra para as raridades. No entanto acho que vamos sempre fazer alguma surpresa, de vez em quando.

22. Vocês olham os tópicos do forum muse.mu? Se sim, qual é a seção que vocês mais lêem?

Chris: Honestamente eu não venho aqui há um bom tempo. Normalmente eu fico um pouco nervoso para ler isto.

23. Qual foi a canção mais longa ou mais difícil de compor?

Matt: Existe uma nova canção com 3 partes, é mais uma sinfonia do que uma canção que eu venho trabalhando esporadicamente durante muitos anos. Uma grande porcentagem da composição é orquestral e eu nunca quis a colaboração de outros para não torná-la uma canção ´deles´. Então eu tenho organizado sozinho todos os elementos da orquestra, o que está demorando muito devido à minha inexperiência com partituras em alta escala. Esperamos tornar o próximo álbum como o final das 3 partes.

24. Quais músicas lhe trazem mais lembranças?

Chris: Todos os álbuns e músicas que fizemos nos trazem lembranças especiais. Com cada álbum que fizemos, coisas diferentes estavam acontecendo em nossas vidas, e ao ouvir estes álbuns tais lembranças vêm à tona. Acho que ouvir a um dos primeiros álbuns me faz pensar em momentos instigantes, como assinar com uma gravadora e fazer a primeira turnê. Mas nenhuma música em especial.

25. Morgan com certeza foi uma grande adição ao vivo os permitindo tocar músicas antigas sem precisar de playback. Sabendo disso, você não acha que ele já merece um solo de Cabasa?

Chris: Há sempre espaço para um solo de Cabasa. Especialmente do Morgan. Tem sido ótimo tê-lo por perto. Tem nos permitido fazer muitas músicas de uma forma mais completa. Nós sempre ´quase´ conseguimos antes de ele estar conosco, mas acho que muitas das músicas ficaram bem comprometidas na hora de tocá-las ao vivo. Nós não estávamos preparados para fazer isso nas músicas do Black Holes and Revelations.

26. Vocês ainda vão a shows e assistem a bandas/artistas do público? Qual foi a última banda que vocês viram?

Dom: Eu ainda faço isso de vez enquanto. Sempre soa e aparenta melhor de fora do público. Normalmente soa uma merda para qualquer banda do lado do palco. A última banda que eu vi foi o The Killers no Bush Hall há algumas semanas atrás, e foi ótimo. Foi legal e pequeno e eu acho que eles são muito bons ao vivo.

27. Que tipo de coisas vocês falam um ao outro, no palco?

Chris: Quando tentamos falar no palco, nós realmente não podemos ouvir uns aos outros, por isso, geralmente só rir com o fato de que quando estamos no palco nos sentimos felizes por ter feito algo muito bom na vida.

28. Os fãs de Muse são tachados pela imprensa como “obsessivos demais”, vocês acham isso, comparando com outras bandas e seus “fãs seguidores”?

Dom: Não estou certo se vocês são obsessivos demais. Talvez sejam os fãs de outras bandas que não se importam muito. A maior quantidade de votos na internet é o melhor… ha.

29. Considerando que vocês já foram agraciados no Guitar Hero duas vezes, você já falhou tocando sua própria musica? Supondo que você tenha jogado o jogo, o que achou e como se sente com o uso comercial de sua música?

Matt: Sem querer ser repulsivo, eu nunca joguei o jogo. Uma vez, passando pelo camarim do Linkin Park, os vi jogando isso, tocando Metallica ou algo parecido. Eu perdi contato com os jogos desde que eu passei 7 dias viciado em ´Monkey Island 2´ em um Amiga no início dos anos 90. Nada parece ter me interessado desde então (com exceção de uma maratona de 48 horas com o Dom no Splinter Cell durante a gravação de Absolution). No que diz respeito à utilização comercial, eu não estou preocupado com isso, principalmente com material mais velho e menos conhecido. Se alguém ouve e se tem um uso respeitoso, eu fico feliz.

30. A ´dança´ de Time is Running Out em que Matt volta para o microfone (no momento exato!) em Glastonbury foi ensaiada ou foi coisa do momento?

Matt: Foi estímulo do momento devido à superfície brilhante do palco, e meus sapatos estavam sem aderência. A primeira vez que corri pelo palco percebi que estava deslizando em toda parte e fiquei preocupado em escorregar, então por isso acabei usando alguns movimentos maneiros de Michael Jackson.

Comments: 4

  • Nicole

    24 de novembro de 2008
    reply

    Meu Deus, esperar até 2010 é muito tempo! Mas se for, valera muito a pena, tenho certeza!
    Nossa, então essa música do Matt vai ser ´A Música´! Bom, pela genialidade das composições dele não é de se esperar menos!

    Amei a tradução! O site está cada vez mais completo! Parabéns pelo trabalho de vocês!

    Beeeijos***** 🙂

  • Ilusca

    24 de dezembro de 2008
    reply

    Eu tb acho o The Killers ótimo, Dom! :tongue:

  • Carimi

    12 de janeiro de 2009
    reply

    to louca pra ouvir a musica tres em um uehuhe :tongue:

  • Victor

    13 de junho de 2009
    reply

    Muse é do ca*****!!! Melhor banda de todos os tempos! Incrivel! :yesey:

Leave a Comment

%d blogueiros gostam disto: