Tudo sobre a banda britânica Muse formada por Matt Bellamy, Dom Howard e Chris Wolstenholme.

Instagram Facebook Twitter

[Review e Setlist] Brisbane, Austrália #2

Por: guy_tebache, em 08 de Dezembro de 2010.

Esse foi a primeira vez que eu vi Muse tocar ao vivo, fora TV e DVD. Eu já estava bem informado de seu poder e habilidade musical há muito tempo, mas nada podia ter me preparado para o show que eles deram noite passada em Brisbane.

Clique na imagem e veja mais fotos desse show em nossa Galeria!

Matt Bellamy era um pequeno ponto de poder musical no palco. Seu vocal era impecável em termos de afinação e tom, e ainda assim ele mantém seu costumeiro estilo de improvisação e modulação em algumas músicas. Seu desempenho com a guitarra foi impressionante e ele exibiu todo o seu estilo usual, incluindo seus fantásticos solos. Ao piano e na keytar sua habilidade de virtuose se mostrou durante todo o show.

Chris Wolstenholme nos entregou a apresentação mais sólida que eu já vi de um baixista, enquanto Dom Howard mostrou exatamente como um baterista de rock deve ser.

O Brisbane Entertainment Centre é conhecido especificamente por sua pobre qualidade de mixagem em grandes shows. Muse, no entanto, trouxe seu próprio palco completo com todo o aparato e mais a equipe de mixagem que cuida de seus shows. Esse show provavelmente teve o melhor mix que eu já ouvi. Todos os instrumentos soavam claramente, sem estar muito metálico ou confuso. O único problema com o som de toda a noite foi quando o sistema de monitoramento auricular do Matt teve alguma disfunção no começo do show. Também, durante Undisclosed Desires, a sequencia de cordas estava meio baixa. Então eu não posso dar a esse quesito nota 10, mas foi provavelmente o mais próximo que eu já estive disso – 9.

Performance: eu já vi alguns shows em meus 21 anos de idade nessa terra. Sou estudante de música e meu último ano de universidade, então eu considero “pesquisa” ir à shows e festivais tão frequentemente quanto possível. Muse faz o melhor show, tanto no visual quanto no som, que eu já presenciei.

A setlist foi (mais ou menos) a seguinte:

01. Exogenisis Part One (Overture): A abertura do show. E que jeito de abrir um show! A abertura orquestral da música começou com o palco quase completamente na escuridão, enquanto três torres gigantes, cobertas com cortinas, começaram lentamente a brilhar. No primeiro crescendo da música as cortinas caíram, revelando os membros da banda, cada um em cima de um torre a 4 ou 5 metros de altura do palco. Infelizmente, ao final da música, o monitor de Matt deu problema e ele não conseguia ouvir seu vocal, então ele não cantou o final da música. Nos 30 segundos que eles demoraram a consertar, a plateia cantou “Parabéns” para Dom.
02. Uprising: A atual favorita da plateia.
03. Knights of Cydonia: Particularmente melhor ao vivo.
04. Resistance: Eu fiquei impressionado com o quão bem essa música foi mixada, incluindo toda a reverberação e delay da bateria, etc.
05. United States of Eurasia: Impecável
06. Sunburn: A música que eu não esperava que eles tocassem. Uma boa surpresa!
07. Bliss: Outra faixa que eu não esperava ver ao vivo. Fantástica.
08. MK Ultra: Uma das favoritas pessoais no momento.
09. Super Massive Black Hole: Sempre fantástica ao vivo.
10. Time is Running Out: Esse hit fez a carreira deles!
11. Interlude/Hysteria: Foi a primeira vez que eu os ouvi tocar o interlúdio que vem antes da música no álbum. Fantástico ouvir ao vivo!
12. Butterflies and Hurricanes: Piano fantástico!
13. Undisclosed Desires: Sempre bom ouvir o baixo!
14. Starlight: Se alguém vai ao show do Muse e não conhece todas as músicas, essa é aquela que eles conhecem.
15. Citizen Erased: Uma agradável surpresa ouvir ao vivo. Fantástica guitarra!
16. Plug In Baby: Amplamente qualificada como a melhor musica de Muse. É difícil discordar.
17. Take a Bow: Uma música fantástica para fechar o show.

Nem todas das músicas estão na ordem, mas foram todas as que eles tocaram. Todos os momentos do show foram especiais. Se eu os listasse todos, vocês ficariam lendo por um bom tempo. Vá a um show deles e você verá o que eu quero dizer.

Visualmente, o show foi deslumbrante. Com jatos de fumaça no palco, lasers por toda parte, enormes fachos de luz, as gigantes e giratórias torres que exibia imagens, foi o show de luzes mais elaborado que já vi. Provavelmente a minha parte preferida foi durante Plug in Baby, quando uma luz branca focou a Manson espelhada de Matt. Um imenso facho de luz branca refletiu na guitarra, mais forte do que qualquer outra luz no palco – 10.

Impressões: O show foi Muse no Brisbane Entertainment Centre na Austrália em 6 de Dezembro de 2010. A banda de abertura foi Dead Letter Circus. Eu amei tudo no show, no entanto eu teria gostado que eles tivessem tocado Stockholm Syndrome e Invincible, mas você não pode culpar uma banda quando eles têm uma set list tão poderosa.

Eu paguei  $130AUD e valeu cada centavo. Meus momentos preferidos foram provavelmente o clímax em Knights of Cydonia quando Matt escorregou metade do palco de joelhos, o Jam de Chris e Dom com ambos na plataforma, girando a 4 metros de altura e quando Matt (prestes a tocar Sunburn), em cima de sua plataforma, apontou para um membro da plateia e, em um de seus raros momentos de interação, disse: “Eu sei que você é gay”.

Eu sou fã de Muse desde o lançamento de Black Holes and Revelations, então estou meio atrasado comparado a muitos de seus fãs, mas depois de vê-los tocar ao vivo noite passada eles se soldaram à minha mente como a banda que eu amarei para sempre. E eu tomarei a missão de vê-los tocar em todas as próximas turnês daqui pra frente. – 10

Fonte: Ultimate Guitar

Comments: 9

  • musemaniac14

    20 de dezembro de 2010
    reply

    esse sou eu, só que ele nasceu no lugar certo, depois falam que muse não tem mais “verdade” ao vivo, eles merecem mais do que arenas e os fãs são sortudos por ter “tudo isso” ao vivo, “estádios gigantes ao redor do mundo…” eles merecem.
    e sim, o cara realmente era gay, talvez um gay saiba reconhecer outro, né, brincadeirinha, só se o Dom for…aí, kkkkkk!
    esse kra é “duro de matar” pra ter sobrevivido a esse show, MK Ultra, Citizen, TIRO, PiB, Exogenesis, USoE e SUNBURN, “SUNBURN” eu teria morrido ali mesmo…
    sem falar nas outras, kra de sorte esse…

    • Cris_of_Cydonia

      20 de dezembro de 2010
      reply

      Põe “sorte” nisso!!! Eu teria morrido em Sunburn!!! *-*

  • dannyy

    20 de dezembro de 2010
    reply

    Baralho, que setlist hein!!!
    “Vá a um show deles e você verá o que eu quero dizer”… ahã… assim que eu puder. 😛 “Eu sei que você é gay”!!! KKKKKKKKKKK!!!

    • Maria Luiza

      20 de dezembro de 2010
      reply

      +1

  • MieBellamy

    21 de dezembro de 2010
    reply

    Eles tem que vir para ca e fazer um show desse aqui!!

  • coltsfan

    21 de dezembro de 2010
    reply

    setlist fodástico msm!

  • Izaa.

    21 de dezembro de 2010
    reply

    esse é O setlist!!

  • Guilherme

    22 de dezembro de 2010
    reply

    Nossa pelos comentarios foi um dos melhores shows , setlist fodastico , e a descrição de como tudo aconteceu eu dou parabéns para quem escreveu deu muitos detalhes.

  • Mandala

    23 de dezembro de 2010
    reply

    Poha cara que inveja de vc =/

Leave a Comment

%d blogueiros gostam disto: