Tudo sobre a banda britânica Muse formada por Matt Bellamy, Dom Howard e Chris Wolstenholme.

Instagram Facebook Twitter

A música que mudou a minha vida – Q Magazine

Na Q Magazine do mês de Outubro saiu uma pequena entrevista com Muse. Olha só:

Os space cadets de Teignmouth usaram Status Quo e Derek B como plataformas de lançamento.

Como vocês estão, como está o dia?

Matt Bellamy: Meu dia está sendo ótimo. Eu acordei e tomei um café-da-manhã inglês completo, o que eu realmente gosto.

Chris Wolstenholme: Meu dia está sendo OK. Fiquei preso no transito de Londres para Leatherhead.

Dominic Howard: Eu estou ótimo. Estivemos ensaiando a semana inteira e esse é o nosso último dia de trabalho, ou como você quiser chamar isso.

Qual foi o primeiro disco que vocês compraram?

MB: Algo como Derek B, hip hop inglês.

DH: De La Soul, 3 Feet High and Rising. Um disco ótimo. Era todo baseado como se fosse um game show.

CW: Nirvana – In Utero. Até esse momento eu costumava ouvir os discos dos meus pais.

Que música dos últimos 25 anos você queria ter escrito?

MB: Misterious Ways, do U2.

DH: Smells Like Teen Spirit. Eles venderam uns 25 milhões de álbuns, não foi?

CW: Você poderia viver dos royalties para o resto a vida.

Qual dos álbuns reconhecidamente clássicos não te diz nada?

MB: Sgt. Pepper. Eu não consigo gostar. Nem sentir nada. Eu gosto de alguns trabalhos deles… alguns são fantásticos, obviamente. Mas em termos de ser o álbum Número Um de todos os tempos…

CW: Também nunca curti Sgt. Pepper.

DH: Eu nunca curti muito o Rolling Stones. Nunca senti aquela vontade de ouvir a música deles.

Que pessoa que você conhece tem o pior gosto musical?

MB: Eu tenho que dizer, quando eu conheci o Chris ele era um grande fã de Status Quo. Eu achava isso perturbador.

CW: Eu costumava gostar muito mesmo de Status Quo na minha juventude, do período clássico dos anos 70.

Que artistas te moldaram como artistas?

MB: Jeff Buckley. Tom Morello, o guitarrista do Rage Against the Machine. Jimi Hendrix. Tom Waits, embora eu ache que ninguém consiga fazer a ligação. Mais provavelmente nas minhas tentativas das letras das músicas.

CW: Nirvana, por causa do jeito que Kurt Cobain tocava guitarra, não era nada muito técnico, mas ele tinha um estilo que era instantaneamente reconhecível. Você não tinha que ser um grande guitarrista para pegar e tocar junto com a letra.

DH: Eu respeito particularmente coisas com grandes bateristas. Nine Inch Nails, Rage Against the Machine, The Police. Um pouco de Jimi Hendrix e Led Zeppelin.

Que música te dá arrepios?

MB: Conhece a Alicia Keys? Tem uma música que é assim (começa a cantar) “Tonight I’m gonna find a way to get without you”? Try Sleeping With a Broken Heart. Eu amo aquela música. É o som de uma mulher do passado, com um amor perdido ou coisa parecida. Eu fico todo arrepiado quando eu ouço.

CW: God Only Knows, do Beach Boys.

O que você põe pra tocar na Jukebox do pub?

MB: R&B ou hip hop… Crazy in Love, da Byoncé.

DH: ABBA, Does Your Mother Know, a única que põe os ‘tiozinhos’ pra cantar. ABBA sempre funciona no pub.

CW: Eu colocaria Something in the Way, do Nevermind. Daí depois você tem 25 minutos de silêncio até Endless Nameless começar – a música mais ofensiva, agressiva, louca e sem melodia. Isso deixa as pessoas putas (risos).

Qual foi o melhor conselho que outro músico te deu?

DH: “Divirta-se o tempo todo” – Roger Taylor, do Queen, me disse.

MB: Recentemente eu estava conversando com o Bono sobre escrever uma música sobre o Japão no ponto de vista de certo personagem – focando na coragem daqueles caras que estavam indo resfriar os reatores. Simplesmente não era uma forma que eu teria pensado em escrever uma música antes.

Como você guarda seus discos?

MB: Eu realmente não sou chegado no tal MP3. Perco CDs. Eu sou meio parasita, simplesmente pego coisas das coleções dos outros.

CW: Eu guardo tudo. Embora eu tenha álbuns que eu nunca ouvi mais de uma vez, eu simplesmente não posso dar. Então eu sentei no meu computador por uma semana e transferi mais de 600 CDs para o meu iTunes. Agora eu tenho todos os meus CDs catalogados em ordem alfabética em 12 daqueles grandes cases de alumínio.

DH: No meu computador. Tudo digital. Eu devo ter um terabyte espalhado em diferentes HDs.

Que música você quer que toque no seu funeral?

MB: Micheal Jackson – Wanna Be Startin’ Somethin’

CW: The Beach Boys – In My Room

DH: Queen – Don’t Stop Me Now

Comments: 19

  • Kelly

    7 de outubro de 2011
    reply

    WTF? Essa do Matt escutando Beyoncé é nova pra mim. O.O’

    O que você põe pra tocar na Jukebox do pub?

    MB: R&B ou hip hop… Crazy in Love, da Byoncé.

  • Kelly

    7 de outubro de 2011
    reply

    hahahahahahahahah Good choise Dom!!!

    Que música você quer que toque no seu funeral?

    MB: Micheal Jackson – Wanna Be Startin’ Somethin’

    CW: The Beach Boys – In My Room

    DH: Queen – Don’t Stop Me Now

  • sales

    7 de outubro de 2011
    reply

    Muito legal, não imaginava o Matt falando que gosta da musica da Alicia Keys

  • Kelly

    7 de outubro de 2011
    reply

    Chris é muito amor! *-*

  • Cris_of_Cydonia

    7 de outubro de 2011
    reply

    Por que ninguém explicou essa encoxada do Dom no Matt nessa foto, hein??? Quero ver esse Making Off!

    • dannyy

      8 de outubro de 2011
      reply

      HAHAHAHAHA!!!

  • andrew pedrosa

    8 de outubro de 2011
    reply

    porra essa da Byoncé foi deprimente.

    • @juninho_farias

      8 de outubro de 2011
      reply

      Realmente.O Matthew ta mais pra músico do que pra apreciador. Como alguém com um gosto musical desses consegue compor o que ele compõe?

  • Leonardo

    8 de outubro de 2011
    reply

    é isso ae meu Wolsten… Nirvana é simplismente demais cara, In Utero eu ouvia também por causa da minha mãe, conhecidência?

  • Natalia

    8 de outubro de 2011
    reply

    Esse Matt me surpreende a cada dia !!! Alicia Keys? quem diria q o vocalista do MUSE gostava da musica dela? aa como eu amo esse cara!!!

  • KillEvilRobots

    8 de outubro de 2011
    reply

    Em vez de “Perco CDs”, deveria ser “Sinto falta de CDs” #ficadica hahahahaha

    • Cris_of_Cydonia

      8 de outubro de 2011
      reply

      Não entendi. Lost = sinto falta?
      A frase estava meio estranha pra mim, então pesquisei aqui http://www.thefreedictionary.com/lost e continuei acreditando que ele queria dizer que ele os perde.

      • @juninho_farias

        8 de outubro de 2011
        reply

        Você ta certo. Ele deve ter pensado que no original era “miss”, e não “lost”.

        • Cris_of_Cydonia

          8 de outubro de 2011
          reply

          Foi o que pensei. Mas é sempre bom perguntar, né? Vai que ele tem alguma informação que eu não tenho.

  • dannyy

    8 de outubro de 2011
    reply

    Gosto desse tipo de entrevista, na qual eles falam sobre opiniões musicais e gosto pessoal.
    DH: Queen – Don’t Stop Me Now… DÁ-LHE DOM!!! 🙂

    • @juninho_farias

      8 de outubro de 2011
      reply

      auehauehauehauehaueaheuahe
      Eu amo essa música, mas não ficaria legal em um funeral, não? A menos que você tenha morrido em um acidente de carro em alta velocidade e um senso de humor no mínimo irônico.

  • beatrizbuenno

    8 de outubro de 2011
    reply

    o Chris falando do ABBA foi engraçado. JSIASJAIOJSOAISIOJ

  • Bia

    9 de outubro de 2011
    reply

    Mas que foto hein? : )~

    Dom arrasando nas respostas!
    DH: Queen – Don’t Stop Me Now

  • Michael

    3 de novembro de 2011
    reply

    Matt eu gosto dessa música da Alicia também. Ela é tão tocante, mas Byonce, francamente Matt eu pensava que você iria falar Jimi Hendrix Acho que inverteram as respostas. byonce é do DOM.

Leave a Comment

%d blogueiros gostam disto: