Tudo sobre a banda britânica Muse formada por Matt Bellamy, Dom Howard e Chris Wolstenholme.

Instagram Facebook Twitter

Conheça a história por trás da capa do Black Holes and Revelations


No dia 03 de julho de 2006, exatamente 14 anos atrás, foi lançado um dos álbuns clássicos da banda e favorito dos fãs: Black Holes and Revelations! Hoje, em seu aniversário, o MUSE BR vai contar um pouco sobre a história por trás dessa icônica capa!

Imagem da capa do álbum Black Holes and Revelations


Storm Thorgerson foi o designer responsável pela criação da capa do álbum Black Holes and Revelations. Ele foi um famoso designer gráfico inglês mais conhecido pelo seu trabalho com o Pink Floyd na icônica capa do prisma de The Dark Side of the Moon. Os seus projetos sempre tiveram um toque levemente surrealista, apesar de o próprio Storm não se considerar um artista deste movimento artístico. Quando a revista Cool Hunting perguntou para Storm se ele se considerava um artista surrealista, ele comentou:

As coisas que nós criamos são reais, não surreais. Todas as coisas que fazemos, nós não utilizamos o computador. Construímos esculturas, fazemos as nossas próprias coisas, criamos os nossos eventos —  tudo é feito de verdade, cerca de 95% é real. Elas podem parecer um pouco estranhas, às vezes são um pouco contraditórias, mas eu não me sinto um surrealista.

Storm Thorgerson para Cool Hunting

Durante o processo de criação da capa, Storm teve como inspiração principal as músicas Knights of Cydonia e Invincible. O conceito escolhido para a capa do álbum foram os quatro cavaleiros do Apocalipse, que são personagens bíblicos descritos no último livro do Novo Testamento da bíblia, no chamado Livro do Apocalipse, mas adaptados para o nosso mundo moderno.

Os quatro homens estão sentados em uma paisagem alienígena em torno de uma mesa robusta de madeira com a sua simbologia representada pelas suas roupas decoradas. Haviam quatro cavalos em miniatura passeando por lá. Esse cenário foi definido pelos sentimentos transmitidos diretamente da música, que consistia em três músicas que transmitiam esse galopar do cavalo (Invincible e Knights of Cydonia sendo duas delas), junto com a sua grandeza musical — passagens majestosas seguidas de ritmos fortes — com as palavras “épico” ou “bíblico” vindo em minha mente, os cavalos bíblicos se tornaram os quatro cavaleiros do apocalipse, obviamente, mas, calma… Muse é uma banda contemporânea, então nossos quatro cavaleiros precisavam ser representados não com os males de um mundo medieval — Guerra, Fome, Peste e Morte — mas como problemas mais contemporâneos. Então, o que eles seriam?”

Storm Thorgerson em seu livro “The Raging Storm”

Imagem da capa pela visão do Storm

Então foi definido que os quatro cavaleiros do apocalipse seriam Paranoia, Intolerância, Narcisismo e Ganância. Na capa do álbum, é possível observar os respectivos personagens:

  • Senhor Paranoia: usa um terno estampado de olhos, sempre vigilante.
  • Senhor Intolerância: usa um terno estampado com vários símbolos religiosos.
  • Senhor Narcisismo: usa um terno feito de vários espelhos, pois ele nunca se cansa de ver a si mesmo.
  • Senhor Ganância: um terno feito de ouro (autoexplicativo). 

Porém nem tudo deu tão certo assim, a banda teve que brigar com Storm sobre os detalhes da arte. Eles não queriam os cavalos em miniatura, com os quais o Storm tinha uma afinidade particular por serem a ideia central na criação da capa. Além disso, eles não gostaram do visual de Bardenas, Espanha, e pediram para colorir a imagem para se assemelhar mais com Marte.


Esta situação foi resolvida com a compra dos direitos da imagem, o que parecia ser justo para ambas as partes. Como podemos ver, a primeira imagem é a versão de como a capa seria de acordo com a visão do Storm. Já a segunda imagem é a versão modificada pela banda e lançada para o público.

 

Então, qual é a versão da capa que você acha a melhor? A versão da banda ou a versão do Storm?

 

Written By

A doida que está sempre viajando para ver o Muse.

Leave a Comment

%d blogueiros gostam disto: